sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Raimundos - Só No Forevis


Neste final de semana, o Planeta Atlântida irá acontecer, após ter sido transferido devido ao trágico acontecimento em Santa Maria, quando mais de 200 pessoas morreram em um incêndio em uma casa noturna. A versão gaúcha do Planeta Atlântida é realizado em Atlântida, no litoral do Rio Grande do Sul. Entre as dezenas atrações confirmadas está o Raimundos, no palco Pretinho Básico Convida, em relação ao programa da rádio Atlântida de mais audiência, o Pretinho Básico.

Hoje em dia, o Raimundos tem outra formação, com Digão nos vocais, até então guitarrista e backing vocal, de óculos na testa na capa do disco "Só No Forevis" acima. Na época, quem cantava era o Rodolfo, com o pandeiro na mão, que posteriormente saiu da banda, pois ela já não combinava mais com o seu estilo de vida. O Raimundos trazia sempre letras picantes e bem humoradas, muitas vezes escrachadas mesmo, o que não fecha com quem é mais ligado à religiosidade.

"Só No Forevis" é o último CD de estúdio do Raimundos com Rodolfo Abrantes nos vocais. Lançado em 1999, se tornou o maior sucesso comercial do grupo com o mega hit "Mulher de Fases", regravada pelo Capital Inicial nos últimos anos. Além deste, o álbum contém os sucessos "A Mais Pedida", "Me Lambe" e "Deixa Eu Falar".

A capa de "Só No Forevis" faz piada com o axé e pagode que estava na moda na época, assim como o próprio nome do disco, que também lembra o jeito de falar do antigo trapalhão Mussum, que voltou a ficar também em evidência nos tempos atuais de internet.

As letras picantes e humoradas aliadas a um rock potente é o que fez os Raimundos conquistarem o seu sucesso. E em "Só No Forevis" não foi diferente. Pode-se citar faixas como "Mato Véio" e "Carrão de Dois", que confirmam essa característica da banda formada em Brasília. O som nordestino, também bastante presente na discografia deles, aparece em "Fome de Cão".


Em "Mulher de Fases", o Raimundos deu uma aliviada na ironia e conseguiu criar seu maior sucesso. Outras faixas que seguem essa mesma linha, da ironia fina, são "Me Lambe", "A Mais Pedida" e "Aquela". A canção "Alegria", ainda trazendo termos mais pesados, já continha uma mensagem um pouco diferente da utilizada até então, contendo a seguinte estrofe:

"Levanto os olhos pro céu e grito:
"-Vem cá, bom Deus, vingar Jesus,
o pobre aqui não vive, sobrevive".
Feridas que a revolta cria, eu sou o pus!

Tem gente que vê e é cega em ilusão de luz
Tem gente que vê e é cega, usa rédeas e bitola.
Acorda!"

Nessa época também, o Raimundos começou a flertar com o rap. É exemplo disso as faixas "Boca de Lata" e "Deixa Eu Falar". A primeira é um rap típico enquanto que a segunda é um rock de base para as rimas. A última faixa do álbum é uma versão acústica de "Mulher de Fases", o que ajudou bastante na divulgação do mega hit à época. Rodolfo, Digão, Canisso e Fred formavam a banda na época e é o que podemos citar como formação clássica.


Faixas do CD "Só No Forevis", dos Raimundos:

1. Só No Forevis (Selim)
2. Mato Véio
3. Carrão de Dois
4. Fome de Cão
5. Mulher de Fases
6. Alegria
7. A Mais Pedida
8. Boca de Lata
9. Me Lambe
10. Pompem
11. Deixa Eu Falar
12. Aquela
13. Língua Presa
14. Mulher de Fases (A Linda)

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...