sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Tropicalia ou Panis Et Circencis


No dia 7 de agosto de 2012, Caetano Veloso completou 70 anos de idade. Para comemorar a data, posto aqui meus comentários sobre o álbum "Tropicalia ou Panis Et Circencis". Ora, mas o que esse disco tem a ver com Caetano Veloso? Tudo! Foi o cantor baiano um dos líderes do movimento tropicalista, cujo um dos grandes marcos é justamente essa coletânea. Ainda em relação ao aniversário de Caetano, eu poderia escrever também sobre o CD "Cê", que é mais recente, mas isso eu já fiz no post Caetano Veloso - Cê.

Pois bem, muito já foi escrito sobre "Tropicalia ou Panis Et Circencis", por isso, procurarei apenas dar algumas impressões pessoais, devidamente contextualizadas historicamente. Lançando em 1968, o disco abriu as portas do cenário musical para um grupo de jovens músicos que buscavam mesclar as tradições brasileiras com inovações estéticas.

Por isso, esse álbum é bastante heterogêneo musicalmente em suas 12 faixas. Caetano Veloso surge já na segunda faixa "Coração Materno". Com uma clara influência de Beatles, a terceira música é a que dá o segundo nome ao disco, a canção se chama "Panis Et Circenses", apresentada pelos Mutantes, sobre os quais já mencionei aqui no O Caminhante Noturno, é só procurar ali na caixa de busca.... (hehehe)...

A genialidade vem, dentre outros motivos, da heterogeneidade do grupo. A canção número 4 é o bolero "Lindonéia", de Nara Leão, com uma letra mais politizada. A faixa de número 5 mostra o produto literalmente de um coletivo, "Parque Industrial", aqui temos Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa, Tom Zé (não devidamente creditado) e os Mutantes, produzindo uma canção que mescla a brasilidade, as influências da época, como a já citada de Beatles, e a devida crítica político-social. O que monta uma extraordinária canção.

Ainda na mistura entre música brasileira e rock temos "Geléia Geral", de Gilberto Gil, com um sotaque mais forte para a brasilidade. Uma das mais belas canções da música brasileira está nesse CD: "Baby", aqui cantada por Gal Costa e Caetano Veloso, mas também gravada à época pelos Mutantes. Em "Três Caravelas (Las Três Carabelas)", Caetano e Gil trazem um pouco de rumba para dentro desse caldeirão musical.

As outras canções de "Tropicalia ou Panis Et Circencis" também tem grande representatividade para a música brasileira. "Enquanto Seu Lobo Não Vem", de Caetano Veloso, traz influências minimalistas. Gal Costa apresenta ainda "Mamãe, coragem" em uma bela interpretação. A divertida "Bat Macumba", aqui por Gilberto Gil, também se tornou um clássico na gravação dos Mutantes.

De forma grandiosa e solene, "Tropicalia ou Panis Et Circencis" fecha com o "Hino do Senhor do Bonfim", na gravação coletiva com Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Os Mutantes.



Músicas do álbum "Tropicalia ou Panis Et Circencis"

1. Miserere Nóbis - Gilberto Gil
2. Coração Materno - Caetano Veloso
3. Panis Et Circenses - Os Mutantes
4. Lindonéia - Nara Leão
5. Parque Industrial - Gilberto Gil, Caetano Veloso, Gal Costa e Os Mutantes
6. Geléia Geral - Gilberto Gil
7. Baby - Gal Costa e Caetano Veloso
8. Três Caravelas (Las Três Carabelas) - Caetano Veloso e Gilberto Gil
9. Enquanto Seu Lobo Não Vem - Caetano Veloso
10. Mamãe, Coragem - Gal Costa
11. Bat Macumba - Gilberto Gil
12. Hino do Senhor do Bonfim - Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Os Mutantes



Avaliação - 4,5


Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...