sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Núcleo Sul - Núcleo Sul (2004)


Uma das principais bandas da história do pop-rock joinvilense, a Núcleo Sul, fará um reencontro da formação clássica em apresentação única no Taberna Music Hall no dia 6 de setembro, quinta-feira daqui há duas semanas.

A Núcleo Sul tinha encerrado suas atividades em 2011 e os músicos que fizeram parte dessa formação clássica são:

Vocal e baixo - Eduardo Arins (Desde 1992)
Teclado - Alexandre Oliveira (Desde 1990)
Guitarra - Helton Silva (Desde 1997)
Bateria - Jonas Nascimento (Desde 2000)

Pois bem, quero aproveitar para dar a dica aqui do CD que essa banda gravou em 2004 e que leva o nome "Núcleo Sul". É justamente essa formação que vai ao palco do Taberna Music Hall que colocou seus dotes musicais na gravação do álbum. O show é composto basicamente por músicas covers de hits da música pop e rock, porém, aqui quero mostrar que eles também têm qualidade nas composições próprias.

O som do CD segue um estilo verão praia, ideal para fãs de artistas como Armandinho e Skank (em sua sonoridade dos anos 1990). As músicas próprias da Núcleo Sul demonstram referências de reggae, pop e pop-rock, sem deixar de ter a qualidade que esses artistas nacionais tem. Quem gosta desse tipo de música, não precisa ter medo, o CD da Núcleo Sul será bastante agradável aos ouvidos.


As letras complementam esse clima bom astral da sonoridade. O CD da Núcleo Sul é uma boa opção para uma tarde de verão (ou até mesmo esses dias quentes de inverno que estamos vivendo) ou até mesmo para momentos bons em dias tranquilos de outono ou primavera. Especialmente a faixa "Vida" faz essa combinação.

Porém, antes disso, à la Jota Quest, a Núcleo Sul abre com "Alguém Pra Dançar", como o próprio nome indica, essa é uma faixa feita para as noites de festa ao som de um bom pop-rock. Destaque para os solos de guitarra e as passagens de teclado nessa faixa.


Já a música "História de Roots" e "Tudo de Bom" trazem bem essa vibe reggae para o CD. "Minha Linda" é o hit do disco e pôde ser ouvida várias vezes nas rádios da região de Joinville na época de lançamento. O estilo Armandinho citado anteriormente está presente em "Fica Comigo", que, aliás conta com um refrão bem cantarolável, aliás uma característica presente praticamente em todas as canções da Núcleo Sul.

"A Brisa" tem um quê de Cidade Negra, ou seja, um reggae misturado com pop. Enquanto que "Pro Céu" mistura o reggae à música brasileira, como já fez os Paralamas do Sucesso. Com uma guitarra forte no início, "Quando o Sol se Esconde" lembra uma sonoridade do Skank do início ou de bandas como Maskavo Roots, em um de seus primeiros sucessos. A letra de "Quando o Sol se Esconde" também é bastante sugestiva.

Uma sonoridade mais rock aparece no início de "Deixa o Amor Entrar", para, em seguida, cair na batida igual a de sucessos de Skank, como, por exemplo, de "É Uma Partida de Futebol". Quero deixar claro que apesar de todas as referências externas, a Núcleo Sul não copia essas bandas citadas, apenas eu estou encontrando similaridades das faixas do grupo joinvilense com esses sons.

Para fechar o disco, uma versão bem eletrônica na música "Pra Relaxar", o que demonstra mais um ambiente musical em que eles acabam adentrando nesse CD tão eclético e bem trabalhado. A produção do disco é perfeita, não veria onde fazer reparos ou modificações. É uma produção da mesma qualidade dos principais nomes da música brasileira e mundial. A Núcleo Sul tem qualidade para fazer sucesso em todo o País.


Músicas do álbum "Núcleo Sul", de 2004:

1. Alguém pra Dançar
2. História de Roots
3. Minha Linda
4. Fica Comigo
5. A Brisa
6. Tudo de bom
7. Pro Céu
8. Quando o Sol se Esconde
9. Vida
10. Deixa o Amor Entrar
11. Pra Relaxar

Um comentário:

eduardo disse...

Grande Força Renato.
Abraço e conto com a sua presença na quinta.

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...