sexta-feira, 13 de maio de 2011

Cantora lança CD em Campinas

Nessa sexta-feira, 13 de maio de 2011, a partir das 21 horas, a cantora Taïs Reganelli lança seu terceiro CD, intitulado "Leve", no Centro de Convivência Cultural de Campinas, que fica na Praça Imprensa Fluminense. O disco é composto por canções delicadas, melancólicas com elementos e estilos que Taïs ainda não havia experimentado, passando das valsas ao rock.

Os cellos de Marcelo Vieira, foram gravados em Illinois, já os baixos em Lisboa por Gustavo Roriz, (ex-integrante do Madredeus) assim como Fábio Bergamini, em algumas baterias. Um dos violões foi gravado em Detroit por Júlio Caliman. Já a sanfona foi gravada pelo baiano Edu Guimarães que tem um trabalho consistente baseado no compositor Astor Piazzola.

Outros nomes estiveram nas gravações como Carlos Bala que é alagoano e se encarregou da outra parte das baterias, Fred Martins (que mora em Madri, na Espanha) e Alexandre Lemos (de Itamonte – MG) que são compositores da música "Novamente" consagrada na voz de Ney Matogrosso e uma canção de um grupo madrilenho chamado La casa del Conde.

A canção "Aurora" foi composta utilizando fragmentos de um poema de Drummond. Entra no repertório também, a canção "Uma Flor", premiada em festivais, com a participação de Diego Moraes. Dois arranjos foram encomendados à Ricardo Matsuda (ex-Ânima).

O disco ainda guarda uma surpresinha no final. "Somos nós" conta com nada menos do que 18 intérpretes, uma forma de homenagear os amigos. Nela, alguns dos nomes mais expressivos de Campinas e SP como Silo Sotil (Grupo Casa Caiada), Tatiana Rocha, Henrique Torres, Celso Pires (do grupo Zabalê), Laine Carvalho, Fernando Baeta, Diego Moraes (EMI), Bibba Chuqui (protagonista do musical "New York, New York") e Vanessa Krongold (da banda Ludov).

O CD é composto de canções próprias e inéditas de parceiros frequentes como Fernanda Dias e Nando Freitas, que atualmente mora em Barcelona, na Espanha e parceiros inéditos como Fernando Siqueira (ex Be&Thoven, atual Serenata Brasileira). Parte do CD foi financiado com recursos provenientes do FICC (Fundo de Investimento à Cultura de Campinas).

O show conta com a participação de músicos que compuseram a história musical e pessoal de Taïs. Há um dueto com o cantor Diego Moraes. Além das composições próprias e inéditas ainda há um espaço para clássicos como "La vie en Rose" de Edith Piaf e "O Pastor" do grupo português Madredeus.

O cenário é de Daniel Cruz e os músicos que a acompanham no palco são Edu Guimarães (acordeom), Fábio Bergamini (bateria), Henrique Torres (violão e direção musical), Jefferson Scherrer (clarinete, flauta e piano), Liliana Mocciaro (viola clássica) e Victor Lessa (violoncelo). Como convidados especiais, participam Diego Moraes, Fernanda Dias, Silo Sotil e Tatiana Rocha.

Taïs Reganelli nasceu em 21 de novembro de 1978, em Berna, na Suíça, onde iniciou sua relação com a música. Sua carreira como cantora começou quando tinha apenas 9 anos. Entre o Brasil e a Europa, Taïs passou uma temporada na Itália aproveitando para aperfeiçoar sua voz e compor canções que marcariam seu trabalho adiante.

Ao longo de mais de 15 anos de carreira formou um duo com o violonista e compositor Henrique Torres. Desta parceria resultaram dois CDs com tiragens esgotadas, além de inúmeros shows pelo Brasil, Europa, América Central e participação em discos de outros artistas.

A cantora abriu os shows dos músicos mais renomados da música popular brasileira como Toninho Horta, Toquinho, Zé Rodrix, Guilherme Arantes, Leila Pinheiro e Maria Gadú. Participou de diversos projetos e festivais de música.

Como convidada especial, cantou nos CDs dos músicos Gustavo Souza, Tatiana Rocha, Nando Freitas, João Paulo Maradei, Roberto Bach, Paulo Newton, Doca Furtado, Diego Moraes e Casa Caiada. Além da carreira de cantora e compositora, Taïs mostra versatilidade no teatro e no cinema.

Em 2007 e 2008 participou de trilhas sonoras das peças "Zero Zero Alpiste" e "Folias do Coração", do CD do grupo teatral Cia do Latão e, no cinema, deu sua voz ao curta metragem “Aurora” de Juliano Luccas, jovem diretor em destaque no circuito cinematográfico da América Latina.

Recentemente, Taïs Reganelli se apresentou na Nicarágua como convidada do festival da Poesia de Manágua e também da Embaixada Brasileira.

Em 2009 lançou seu primeiro trabalho solo como cantora e compositora no CD intitulado "Antes que a canção acabe". São 12 canções arranjadas por Henrique Torres, Dante Ozzetti, Fernando Baeta, Martin Eikmeier e o maestro Laércio de Freitas. Taïs Reganelli abre um novo cenário para a Música Popular Brasileira.

Serviço:

Data: 13 de maio de 2011 (sexta-feira)
Hora: 21h
Local: Centro de Convivência Cultural de Campinas
Endereço: Praça Imprensa Fluminense s/nº

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...