domingo, 22 de agosto de 2010

Inscrições abertas para Femusc


A edição 2011 do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc) iniciou o período de inscrições no domingo passado, dia 15 de agosto. Mas elas seguem somente até o dia 25 deste mês, pois haverá apenas a complementação de vagas, uma vez que os estudantes que participaram em 2010 dos programas Intermediário e Avançado, que cumpriram todos os requisitos de freqüência e desempenho, têm presença assegurada.

Além desta etapa para os participantes remanescentes da edição 2010, o Femusc também abre vagas para novos participantes em todos os programas. Essas inscrições poderão ser feitas de 1º a 25 de setembro. Informações pelo telefone (47) 3373-8652, pelo e-mail festival@femusc.com.br e no site www.femusc.com.br.

Oportunidade ao aprimoramento musical

O diretor artístico Alex Klein avalia que o período de inscrições dá início de fato à contagem regressiva ao Femusc 2011: “A edição 2010 fechou um primeiro ciclo do Femusc, onde as prioridades foram a consolidação do evento como um dos mais importantes na música erudita no Brasil, estabelecer uma fonte de ‘turismo cultural’ para Jaraguá do Sul, apontar deficiências na arte musical dentro de Santa Catarina e providenciar caminhos para que jovens talentos do estado possam se desenvolver artisticamente”.

Klein entende que há um consenso generalizado de que estes objetivos foram alcançados. “O Instituto Femusc hoje é um ponto de referência em toda a América Latina, a concorrência para vagas em seus programas educacionais já é comparado a vestibulares, e professores renomados retornam ano após ano ao Femusc, encaixando-o em suas agendas como item prioritário”.

Prossegue Klein: “O Femusc não é somente um festival de música, mesmo se a arte musical seja seu principal protagonista, mas o festival provê desenvolvimento em diversas áreas que vão muito além do que uma aula de violino com um grande mestre”.

Relaciona neste sentido simpósios para definir o caminho para o desenvolvimento da educação musical no estado, seminários para professores desenvolverem e atualizarem suas técnicas de ensino, conferências para profissionais multiplicarem seus contatos e experiência, uma experiência na variedade cultural para o público, uma porta de ascensão profissional para as dezenas de alunos que já saíram do festival com bolsas para o exterior, assim como os benefícios para a economia local, nos bares, restaurantes, shopping, hotéis e lojas.

Novidades na edição 2011

Alex Klein informa que o Femusc inicia em 2011 um novo ciclo, que poderá levar o evento à maior projeção no cenário internacional. “Eventualmente incluirá cursos de canto lírico, produções de óperas e sua consolidação como líder doa educação musical de alto nível no Brasil e na América Latina”.

Ele diz que são objetivos ambiciosos para o Instituto, professores, alunos, o campus do Festival (Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul) e para a comunidade. Os benefícios deste plano estratégico para os próximos cinco anos serão sentidos em todos os pontos onde o Instituto Femusc marca sua presença: da sala de aulas até o comércio e desenvolvimento da região.

Como ponto de partida deste novo ciclo, o Femusc 2011 trará mudanças no período de realização, se transformando em um evento com três semanas de atividades ininterruptas, culminando sempre no grande evento de encerramento na Arena Jaraguá.

Uma das novidades começa logo no início das atividades, com uma orquestra formada por 60 participantes que se reunirá no campus do Festival, o Centro Cultural da SCAR - Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul, para ensaios e gravações de um CD e DVD com a jovem solista chinesa Sophia Chan, de apenas 10 anos. “Sophia irá gravar a virtuosística ‘Sinfonia Espanhola’ para violino e orquestra do compositor francês Edouard Lalo, assim como diversas outras obras importantes e tradicionais da China”, explica Alex Klein.

Ainda com relação a parcerias musicais com a República Popular da China, o Femusc receberá o maestro Tao Fan, da Orquestra Filarmônica da Difusão Cinematográfica da China, que irá liderar a Orquestra Sinfônica do Femusc e lecionar regência orquestral. O Femusc receberá também como sua orquestra-em-residência a Orquestra Filarmônica Jovem da China. Baseada no Conservatório Central de Pequim, a mais renomada escola de música da China, a OFJC é composta por 90 jovens músicos do país, e fará sua primeira turnê ao Brasil.

O Femusc recebe todos os anos uma orquestra jovem de destaque, que se apresenta durante o festival e onde seus participantes podem participar do evento com matrícula garantida (ou seja, não precisam passar pelo árduo processo de inscrições para o festival). Em 2006 o Festival recebeu a Camerata Brasílica, proveniente de João Pessoa, Parabíba. Em 2007, foi a vez da Orquestra Juvenil e Córdoba, Argentina. Em 2008 e 2009, a Orquestra de Cordas Pão de Açúcar, de São Paulo.

Em 2010 a Orquestra Juvenil 2 de Julho, parte do projeto Neojibá (Núcleo Estadual de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) encantou o público com sua musicalidade e virtuosidade. Com a Orquestra Filarmônica Jovem da China, o Femusc em 2011 recebe sua primeira orquestra-em-residência proveniente de outro continente.

Mudanças no corpo docente

O Femusc 2011 também terá mudanças no corpo docente. No violino, estarão no Femusc o argentino Leon Spirer, “spalla” da Orquestra Filarmônica de Berlim durante o glorioso reino do maestro Herbert von Karajan, quando foi repetidamente conhecida como a melhor orquestra sinfônica do mundo. Também no violino voltará ao corpo docente a professora Clara Takarabe, musicista regular com a Orquestra Sinfônica de Chicago, e que não vem ao Femusc desde 2007.

Outro convidado é András Cárdenes, cubano e “spalla” da Orquestra Sinfônica de Pittsburgh, EUA. No fagote, a presença do estadunidense Richard Beene, que também é diretor da Colburn School of Music em Los Angeles, entre os conservatórios musicais completamente livres de escolaridade nos EUA. Além de lecionar fagote, Beene virá para conhecer o FEMUSC, seus alunos, e possivelmente estabelecer parcerias entre o Instituto FEMUSC e a Colburn School of Music.

O professor James DeSano, dos EUA, irá lecionar trombone. Ele é professor no Oberlin Conservatory of Music, EUA, e mentor na Orquestra Jovem das Américas. O professor Leon Spirer, além de lecionar violino, será o líder o Projeto Especial “Orquestra Sem Maestro”, que no FEMUSC 2010 encantou a platéia com as reedições da Rapsódia in Blue e Concerto para Piano n. 3 de Beethoven sob a liderança do solista Ricardo Castro.

Em 2011 o mesmo Projeto Especial contará com a liderança de Leon Spirer, que irá tocar junto com os alunos e liderar o grupo da mesma cadeira de onde uma vez liderou a Filarmônica de Berlim. O Programa de Quartetos de Cordas, pioneiro no Brasil e de grande importância para a música de câmara, considerada a principal célula da música erudita, em 2011 receberá seu primeiro quarteto-em-residência, o Arianna String Quartet, proveniente dos Estados Unidos. Participantes deste programa se inscreverão já como quartetos, e receberão classes avançadas de música de câmara com os membros do Arianna.

Faz parte ainda do programa a Conharpa – Concurso Internacional de Harpa de Santa Catarina, que agora vai à sua 2a edição, divide sua premiação entre níveis Avançado e Intermediário, para melhor promover o desenvolvimento da harpa e seus estudantes no Brasil.

Serão no total 11 prêmios a serem distribuídos aos melhores jovens harpistas, incluindo um escolhido unicamente pelo público que atende a fase final. Detalhe: o concerto de premiação contará com orquestra acompanhando os primeiros prêmios tanto do nível avançado quanto do intermediário, e as fases finais serão abertas ao público.

Conforme Alex Klein, o Femusc continua investindo no desenvolvimento da música erudita em Santa Catarina, e mais uma vez 50% dos 1000 participantes esperados para seus programas serão provenientes do Estado. Continuam em pleno desenvolvimento o Coral do Femusc, o Seminário de Regência Coral, o Encontro Catarinense de Bandas, Encontro Catarinense de Corais, Simpósio de Educação Musical, o Femuskinho, e a partir de 2011 o Seminário de Regência de Bandas Sinfônicas, todos direcionados exclusivamente a participantes catarinenses.

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...