quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Inscrições abertas para Edital Catarinense de Cinema

"Doce de Coco" venceu o edital em 2005

Na segunda-feira, 21 de setembro, foram abertas as inscrições para o Edital Catarinense de Cinema da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) com o apoio da Cinemateca Catarinense. O antigo Prêmio Cinemateca Catarinense vai distribuir R$ 1,9 milhão para 19 projetos selecionados em seis categorias. Os editais ficam disponíveis no site da FCC, www.fcc.sc.gov.br. As inscrições vão até 20 de novembro.

Nesta edição, o edital vem com alguns diferenciais. O número de projetos contemplados aumentou de 17 para 19, com a inclusão de mais dois roteiros de curta-metragem. Parte do recurso, equivalente a R$ 80 mil, será destinado para a produção e distribuição de uma coletânea em DVD com os filmes premiados nas edições anteriores do edital. As cópias serão encaminhadas para fundações culturais, escolas, pontos de cultura e universidades.

O prêmio principal do edital continua sendo para a produção de um longa-metragem, no valor de R$ 880 mil. Também serão contemplados a produção de três documentários de média-metragem no valor de R$ 75 mil cada, cinco curtas-metragem no valor de R$ 95 mil cada, quatro vídeos de curta-metragem no valor de R$ 36 mil cada, a elaboração de dois roteiros de longa-metragem no valor de R$ 13 mil cada, e de quatro roteiros de curta-metragem no valor de R$ 5 mil cada.

Esta é a sexta edição do edital de cinema promovido pela Fundação Catarinense de Cultura. Em 2001, na primeira edição da premiação, foram distribuídos ao todo R$ 1,1 milhão, dos quais R$ 800 mil foram destinados ao longa-metragem “Seo Chico – Um Retrato”, de José Rafael Mamigonian. Em 2002, foram distribuídos R$ 1.530.000,00, dos quais R$ 900 mil foram destinados ao longa “A Antropóloga”, de Zeca Pires.

Para a edição de 2005, o Governo do Estado destinou R$ 1.488.000,00, e o longa-metragem selecionado para receber R$ 760 mil foi “Doce de Coco”, de Penna Filho. Em 2007, o prêmio total foi de R$ 1,6 milhão, dos quais R$ 900 mil foram para o longa-metragem “Querido Pai”, de Chico Faganello. Em 2008, o edital distribuiu R$ 1,9 milhão, sendo R$ 900 mil para o longa “Amores Raros”.

Todo o processo será acompanhado pela Comissão de Organização e Acompanhamento do Edital (COA), que receberá R$ 50 mil para cobrir os custos administrativos do Edital, entre eles transporte e hospedagem da comissão julgadora. Em 2008, o prêmio teve 140 projetos inscritos, contra 128 em 2007, 101 em 2005, 55 em 2002 e 51 em 2001.

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...