segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Pearl Jam – Riot Act


O Pearl Jam é uma banda de som único. Após o boom do grunge, Eddie Vedder, vocal e guitarra; Mike McCready, guitarra; Stone Gossard, guitarra; Jeff Ament, baixo; e Matt Cameron, bateria, deixaram aquela sonoridade característica do estilo para trás e deixaram fluir suas inspirações. O que resulta em um rock mais trabalhado e diferente, quase que alternativo. Suas músicas não são fáceis de estrofe e refrão.

Essa característica é forte no sétimo álbum da banda: “Riot Act” de 2002. Mesmo assim, o lançamento ganhou disco de ouro. Além dos tradicionais membros do Pearl Jam, o grupo contou com a participação do tecladista Boom Gaspar e do pianista e produtor Adam Kasper nas gravações. Gaspar toca nos shows da banda e praticamente já faz parte da trupe.

O baixista Jeff Ament fez as fotos da capa e do encarte. O Pearl Jam dedicou “Riot Act” aos baixistas Dee Dee Ramone, dos Ramones; John Entwistle, do The Who; e Ray Brown, lendário músico de jazz, que morreram em 2002.

O CD abre com “Cant Keep” num ritmo mais cadenciado, em que a banda trabalha também com violões limpos e guitarras com efeitos leves. Mais pesada, “Save You” representa a raiva que se tem quando se vê um amigo próximo desperdiçar a vida.

O Pearl Jam é muito bom em fazer canções mais introspectivas. Não à toa, “Love Boat Captain” é uma das melhores faixas do disco e foi um dos singles assim como “Save You” e “I Am Mine”. Sobre “Love Boat Captain”, o vocalista Eddie Vedder disse que “o amor (love) é o recurso que as corporações não serão capazes de monopolizar”.

Em “Cropduster”, o Pearl Jam trabalha com o seu rock cadenciado cheio de sons de guitarra completando a canção. Não há mais espaço para mais nada. Qualquer enxerto a mais se tornaria de mais. Já “Ghost” tem um pouco mais de pegada, mas mesmo assim não chega a assustar ninguém e pode ser facilmente ouvida em bom volume.

“I Am Mine” foi a música de maior sucesso deste disco. Vedder canta “Eu sei que eu nasci. Eu sei que vou morrer. O que está no meio é meu” (I know I was born. I know that I’ll die. The in between Is mine). Claramente falando que cada um tem a sua vida.

Outra linda canção de “Riot Act” é “Thumbing My Way”, uma balada introspectiva com mais uma letra irresistível: “Não há errado ou certo. Mas eu sei que há bom e ruim. As perguntas persistem por aí” (There’s no wrong or right. But I’m sure there’s good and bad. The questions linger overhead).

A distorção retorna em “You Are”, mas o ritmo ainda é lento. Vedder continua certeiro em suas letras: “O amor é uma torre. E você é a chave. Guiando-me mais alto. Quando você me deixa entrar” (Love is a tower. And you’re the key. Leading me higher. When you let me in).

O Pearl Jam acelera mais um pouco em “Get Right”, porém a banda já foi mais nervosa em tempos idos. O ritmo continua com “Green Disease”, que ganha impacto quando tocada ao vivo, como no DVD gravado no Madison Square Garden, em Nova York (EUA) “Live At The Garden”, de 2003.

As experimentações da época de “No Code”, 1996, reverberam em “Help Help”, com efeitos em guitarra e vocal. Uma das principais faixas deste “Riot Act” é a música de protesto “Bu$hleaguer”, em que o Pearl Jam exterioriza sua aversão ao então presidente do país George W. Bush. No DVD ao vivo de 2003, o vocalista recita os versos com direito à mascara do político republicano.

A bateria bem trabalhada de Matt Cameron se destaca em “1/2 Full”. Essa é outra canção mais politizada, desta vez com uma crítica ao ser humano em geral. “Won’t someone save the world?” (Alguém irá salvar o mundo?), questiona. “Arc” é uma canção “a capela”, uma homenagem às nove pessoas mortas na tragédia durante o show do Pearl Jam no Roskilde Festival, na Dinamarca, em junho de 2000.

O álbum “Riot Act” acaba na calmaria de “All Or None”, com direito a belos solos de guitarra. O disco mostra bem como estava a banda e seus sentimentos, incluindo a tragédia do show da Dinamarca, referenciada também em “Love Boat Captain” em “Lost 9 friends well never know, 2 years ago today” (Nove amigos perdidos que nunca conheceremos, dois anos atrás).


Nota 8


Músicas de Riot Act:

1. Cant Keep
2. Save You
3. Love Boat Captain
4. Cropduster
5. Ghost
6. I Am Mine
7. Thumbing My Way
8. You Are
9. Get Right
10. Green Disease
11. Help Help
12. Bu$hleaguer
13. 1/2 Full
14. Arc
15. All Or None

Um comentário:

Lidia disse...

Parabéns pelo blog!

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...