segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Eric Clapton – Unplugged


Em 1992, o cantor e guitarrista Eric Clapton ainda sofria muito pela morte de seu filho Conor no ano anterior. Ele se culpava pelo acidente que vitimou o pequeno. Deste sentimento veio a inspiração para compor a canção “Tears in Heaven” (“Lágrimas no Paraíso”, em português), apresentada pela primeira vez ao público em seu acústico, o “Unplugged”, lançado no segundo ano da década de 1990. Além de seu maior sucesso comercial, Clapton destila muito blues neste ao vivo.

Eric Clapton tem uma grande discografia: são 57 álbuns em 48 anos de carreira, solo e com as bandas Yardbirds (que depois originaria o Led Zeppelin), Bluesbreakers, Cream, Blind Faith e Derek and the Dominoes, sem contar participações. Com tantos discos, são vários os sucessos, dos quais alguns são memoráveis e fazem parte deste “Unplugged”, como “Before You Accuse Me”, “Layla” e “Rollin’ & Tumblin’”. Na verdade, o guitarrista privilegiou seu som preferido, o blues, e não se preocupou em listar canções conhecidas.

O disco ao vivo abre com uma composição de Eric Clapton, chamada “Signe”. Calma, esta faixa de abertura traz a sensação de domingo, descansando e até lendo um livro. Em seguida, ele apresenta um blues muito regravado, inclusive pelo Creedence Clearwater Revival no álbum “Cosmo’s Factory”, chamado “Before You Accuse Me”, composição de Eugene McDaniels, mais conhecido como Bo Diddley. O ritmo preferido de Clapton permanece em “Hey Hey”, de Big Bill Broonzy. Este tipo de música tem uma qualidade acima da média, com um dedilhado de violão bem trabalhado.

A canção mais famosa do cantor é “Tears In Heaven”. Uma balada romântica com uma letra triste, que define bem o momento em que Eric Clapton estava passando. Ele canta: “I must be strong and carry on, cause I know I don’t belong here in Heaven” (Eu tenho que ser forte e continuar, pois eu sei que eu não pertenço aqui ao Paraíso). Clapton não se perdoava pelo fato de não ter sido um pai tão bom quanto podia, pois passara por recaídas com seus problemas com drogas.

Em mais uma composição sua, “Lonely Stranger”, mostra a sua habilidade em fazer belas e calmas canções de descanso. Ainda mais com sua voz aveludada cantando as letras. Em continuação ao blues, Clapton é acompanhado por um piano em “Nobody Knows You When You’re Down & Out”, de Jimmy Cox. Esta faixa também ganhou versões de Rod Stewart, Janis Joplin, BB King e John Lennon. O som é próximo ao que Sting tem feito em sua carreira solo.

Outro grande clássico de Eric Clapton, “Layla” aparece aqui em uma versão bem diferente da original. Em vez da habitual grandiosidade de guitarras, surge um clima calmo baseado em violão, com um vocal suave e a bateria bem mais maneirada. Uma canção bem lenta, com slides em uma guitarra acústica, “Running On Faith”, de Jerry Lynn Williams, faz o cantor abrir o coração: “Then we’d go running on faith. All our dreams would come true” (Então seguiríamos com fé. Todos os nossos sonhos poderiam se tornar verdade).

Clapton toca uma grande canção de blues em “Walkin’ Blues”, de Robert Johnson, um dos mais influentes instrumentistas do ritmo que definiu uma das raízes do blues moderno e do rock and roll. Em “Alberta”, Eric Clapton canta uma canção tradicional com arranjo de Huddi Ledbetter, mais uma seminal lenda deste som tão adorado pelo responsável por este “Unplugged”.

Eric Clapton continua sua saga pelas raízes do blues ao tocar “San Francisco Bay Blues”, de Jesse Fuller. Da mesma forma, o guitarrista volta a apresentar mais uma faixa de Robert Johnson: “Malted Milk”. O ouvinte percebe que já ouviu esses sons de blues em algum lugar. Pois eles formam a base de tudo que foi feito depois. Robert Johnson teve curta carreira de 1936 a 1938.

Clapton utiliza o riff de “Sunshine Of Your Love”, de sua autoria, no começo de “Old Love”, alguns da platéia se animam e aplaudem pensando ser a canção mais famosa, mas aquela ficou realmente de fora deste "Unplugged". Se bem que "Old Love" não deixa de ser uma bela canção. Eric Clapton fecha este especial em grande estilo. Com um som blueseiro e animado, ele canta "Rollin' & Tumblin'", clássico composto por McKinley Morganfield, mais conhecido como Muddy Water, gravado por diversos astros como Bob Dylan e Jeff Beck.

Em seu "Unplugged", Eric Clapton fugiu das fórmulas fáceis com os sucessos garantidos e tocou o que queria: blues da mais alta qualidade. Assim, o disco ganhou três prêmios no Grammy de 1993 por Álbum do Ano, Melhor Vocal Masculino de Rock e Melhor Canção de Rock, e entrou ainda em 71º na lista dos 100 Grandes Álbuns Britânicos da Q Magazine em 2000, pois foi gravado na Inglaterra.

Nota 8

Músicas de "Unplugged" de Eric Clapton

1. Signe
2. Before You Accuse Me
3. Hey Hey
4. Tears In Heaven
5. Lonely Stranger
6. Nobody Knows You When You`re Down & Out
7. Layla
8. Runnig On Faith
9. Walkin` Blues
10. Alberta
11. San Francisco Bay Blues
12. Malted Milk
13. Old Love
14. Rollin` & Tumblin`


Veja Eric Clapton tocando "Tears In Heaven"

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...