sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Creedence Clearwater Revival – Cosmo’s Factory

A Creedence Clearwater Revival é uma das melhores bandas que já existiram. Não tem ninguém que tenha feito um country rock com tanta propriedade quanto John Fogerty, vocal e guitarra; Tom Foguerty, guitarra; Stu Cook, baixo; e Doug Clifford, bateria. O melhor disco lançado destes norte-americanos é “Cosmo’s Factory”, de julho de 1970. Muitos de seus grandes clássicos estão presentes neste álbum.

Apontado como um dos melhores discos já lançados por muitos críticos de grandes revistas, como a Rolling Stone, por exemplo, “Cosmo’s Factory” é praticamente uma reunião de grandes canções de rock uma após a outra. Não há nenhuma faixa ruim neste álbum. Qualquer fã de rock and roll vai perceber que estes 43 minutos são de um som puro e cheio de gingado desta banda que marcou época.

“Cosmo’s Factory” começa bem com um rock perpetuado por mudanças de andamento contagiantes uma após a outra nos 7 minutos de “Ramble Tamble”. Os mais desavisados não vão conhecer a música, mas não sabem o que estão perdendo em não incluí-la em suas listas de preferidas. A voz rouca de John Fogerty vai com força desde os primeiros segundos de álbum.

Os clássicos já começam a partir da segunda faixa. “Before You Accuse Me”, um blues composto por Eugene McDaniels, foi gravada inclusive por Eric Clapton em seu “MTV Unplugged”, de 1992. Outro rock que todos conhecem é “Travelin’ Band”, com seus naipes de metais e batida característica. “Ooby Dooby” traz bem o clima rock and roll dos anos 1950, com direito a belos riffs e solos.

Outra canção que todo mundo já escutou algum dia é a ritmada “Looking Out My Back Door”. Trata-se de uma bela música para uma tarde de sábado. Mais um grande riff de guitarra é tocado em “Run Through the Jungle”. É clássico atrás de clássico. Na seqüência, “Cosmo’s Factory” traz “Up Around The Bend”. Definitivamente é a fase mais produtiva do Creedence Clearwater Revival.

“My Baby Left Me” é muito parecida com “That’s All Right”, canção seminal do rock na voz de Elvis Presley, gravada originalmente em 1954. Um dos grandes clássicos da banda norte-americana é “Who’ll Stop The Rain”, com seu sonzinho de violão característico. Junto com “Have You Ever Seen The Rain”, de 1970, “Who’ll Stop The Rain” faz a dupla das canções da chuva do Creedence Clearwater Revival.

Em “I Heard It Through The Grapevine”, John Fogerty e companhia deixam a inspiração tomar conta em seus 11 minutos de duração. Apesar de demorada, a música não deixa o clima cair em nenhum momento. Com certeza, é uma grande canção em todos os sentidos possíveis. A 11ª e última faixa deste curto, mas glorioso, disco é “Long As I Can See The Light”, praticamente uma balada que fecha “Cosmo’s Factory” em ritmo de paz e amor. Nada como um grande álbum de rock. Esta é uma bela junção de clássicos. Deveria fazer parte da discoteca básica de todos.


Músicas de “Cosmo’s Factory”

1. Ramble tamble
2. Before you accuse me
3. Travelin' band
4. Ooby dooby
5. Lookin' out my back door
6. Run through the jungle
7. Up around the bend
8. My baby left me
9. Who'll stop the rain
10. I heard it through the grapevine
11. Long as i can see the light

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...