quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Coldplay – A Rush Of Blood To The Head

Atualmente o Coldplay é uma das melhores bandas em atividade. Suas músicas fazem sucesso e tocam em todas as rádios do mundo. O grupo formado por Chris Martin, vocal e piano; Guy Berryman, baixo; John Buckland, guitarra; e Will Chapman, bateria, é um dos mais respeitados dentro do universo pop. Algumas de suas principais canções foram lançadas em “A Rush Of Blood To The Head”, de 2002.

Influenciados por Radiohead e U2, principalmente pelo primeiro, suas músicas lembram artistas como Travis, Oasis, R.E.M., entre outros. São canções calmas e introspectivas que adentram na mente de milhões de pessoas no mundo através da suave voz de Chris Martin e do piano em destaque. Logo depois do Coldplay, surgiu o Keane também baseado em piano e até sem guitarra. Uma diferença que torna o Coldplay único, pois o tão característico instrumento do rock é fundamental.

O começo barulhento de “A Rush Of Blood To The Head”, na faixa “Politik”, pode até assustar, mas depois a música cai e a voz de Chris Martin mostra que isso realmente é o Coldplay. Com um tom mais sério, a banda fala para o fã abrir bem os olhos (“Open up you eyes!”). Aqui o grupo mostra toda sua grandiosidade em uma composição inspirada e bem trabalhada. Não à toa, o disco foi bem recebido pela imprensa e alçou estes ingleses ao estrelado mundial.

Um dos vários sucessos deste álbum é “In My Place”, com um solo de guitarra do estilo que as meninas adoram. São faixas como esta, com tom romântico sem ser demais, a especialidade do Coldplay. Uma bela música de violão, com um tom soturno, foi realizada em “God Put A Smile Upon Your Face”. A bateria entra certeira, assim como o baixo e o riff de guitarra. Aqui o piano foi colocado de lado e Chris Martin toca o violão, permanente por toda a canção.

“The Scientist” é uma das mais belas composições do Coldplay, é também um de seus maiores sucessos. Ela traz uma serenidade impressionante para o ouvinte. Confira o clipe desta música (que é muito bom!) depois do texto. A última música mais conhecida de “A Rush Of Blood To The Head” é “Clocks”. Aqui a banda parece ir mais a frente, através da junção do piano, baixo e bateria, esta é uma faixa que te impulsiona a continuar tentando, não desistir.

O Coldplay ganha uma cara de Oasis em “Daylight”, principalmente pelo riff de guitarra. Esta impressão cai por terra no refrão, a voz de Chris Martin é inconfundível. Eles voltam a dar valor para o violão em “Green Eyes”, uma canção muito bem realizada. “Warning Sign” faz o ouvinte lembrar do U2, se encaixaria perfeitamente em qualquer dos últimos álbuns dos irlandeses. Só não se esqueça de trocar o vocal de Martin pelo de Bono, pois são bem diferentes.

A sensação de continuidade através da repetição de acordes de “Whisper” monta uma boa trilha sonora para uma cena de viagem de trem de um filme. A faixa que intitula o álbum, “A Rush Of Blood To The Head”, é serena e introspectiva bem ao estilo Coldplay. No encerramento do disco, eles homenageiam uma cidade holandesa em “Amsterdam”.

“A Rush Of Blood To The Head” é uma das peças que montam o estrondoso sucesso do Coldplay. Em uma época em que existem cada vez menos grandes artistas e a fama se dissipa em diversas bandas, estes ingleses conseguem se manter no topo desta difícil encruzilhada.


Nota 8


Músicas de “A Rush Of Blood To The Head”

1. Politik
2. In My Place
3. God Put A Smile Upon Your Face
4. The Scientist
5. Clocks
6. Daylight
7. Green Eyes
8. Warning Sign
9. A Whisper
10.A Rush Of Blood To The Head
11.Amsterdam


Assista ao clipe de “The Scientist”

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...