quinta-feira, 6 de março de 2008

Los Hermanos – Ventura

O Los Hermanos é uma das bandas mais inventivas do cenário pop atual da música brasileira. Numa mistura de MPB, samba e rock, eles formaram um novo tipo de som, intitulado por revistas especializadas como rock-samba. Isto por que as músicas de Jorge Ben Jor, chamadas de samba-rock, são bem diferentes. As canções dos Los Hermanos “puxam” pelo rock e invertem a equação, enquanto que Jorge Ben vem do samba.

Depois do estrondoso sucesso pop-rock de “Anna Julia”, em 1999, a banda se afastou do rock fácil de rádio comercial para lançar um disco inovador, o “Bloco do Eu Sozinho”, de 2001. Com “Ventura”, 2003, eles produziram um som mais coeso na mistura de MPB com rock. Um grande diferencial foi sua relação com a mídia, ficaram com fama de difíceis. Mas a maior mudança, além de suas músicas obviamente, foi com os fãs, que se tornaram seguidores ardorosos com todas as letras decoradas.

Atualmente, o Los Hermanos se encontra em “pausa sem previsão de retorno”. Seus componentes seguem com projetos paralelas e a banda ficou para trás. Talvez pela pressão que se tornou estar no grupo, afinal a junção do passado de super sucesso com o presente de discos bem conceituados formaram uma situação de stress considerável.

No meio disso tudo está “Ventura”. Com duas músicas escolhidas para tocar nas rádios, “O Vencedor” e “Cara Estranho”, o álbum foi um sucesso de crítica, tanto que está em 68º na lista dos cem maiores discos da música brasileira, segundo a edição brasileira da revista Rolling Stone, de outubro de 2007.

O CD começa num samba com “Samba A Dois”, a frase inicial cantada por Marcelo Camelo expressa muito: “Quem se atreve a me dizer do que é feito samba?”. Como Alexandre Martins comentou na Rolling Stone, a banda utiliza dois clichês da MPB de barzinho, a guitarra com acordes puxados e a bateria aro de caixa.

“O Vencedor” representa bem o nome “Ventura” e a capa do disco que trazem uma sensação de calmaria presente em todo o CD. Confira o vídeo tirado do DVD “Ao Vivo no Cine Íris”, de 2005, que se tornou clipe para tocar na MTV: http://www.youtube.com/watch?v=VLPURvCvPP0.

O clima calmo continua em “Tá Bom”. Em “Último Romance”, aparece pela primeira vez no disco o vocal de Rodrigo Amarante, que no final dos anos 1990 era só backing vocal oficial do grupo. “Do Sétimo Andar” tem uma bela letra ao transformar ações cotidianas em poesia: “Ao toque do sétimo andar, longe eu via você e a luz desperdiçada de manhã, num copo de café”. Ou ainda: “Foi difícil te levar pra aquele lugar. Como é que hoje se diz? Você não quis ficar”.

Utilizando um wah-wah num som quase havaiano, aparece “A Outra”. Nesta letra, a personagem principal é feminina mesmo com o vocal de Marcelo Camelo: “Eu quero paz, já me cansei de ser a última a saber de ti”. A melhor parte é: “Eu quero paz. Quero dançar com outro par para variar, amor. Não dá mais pra fingir que ainda não vi as cicatrizes que ela fez”.

Mais uma faixa transformada em clipe foi “Cara Estranho”, no qual a banda quis deixar claro que o cara é estranho mesmo, por isso o vídeo mostra um homem-peixe com as dificuldades de respirar no ar. Assista em http://www.youtube.com/watch?v=e9KNxC8Y4vk&feature=related. Esta música ganhou versão de Maria Rita posteriormente.

“O Velho e o Moço” é uma bela canção dentro do clima de tranqüilidade. A MPB com uma guitarrinha faz parte de “Além do que se vê”, esta faixa lembra o som feito no disco anterior (“Bloco do Eu Sozinho”). Quase rock, graças à bateria ligeira e uma guitarra ska, está no início de “O Pouco Que Sobrou”.

Mais pausado é “Conversa de Botas Batidas”, estilo mais valorizado no disco sucessor “4”, de 2005. “Deixa o Verão” rememora um pouco o som que, provavelmente, eles queriam fazer no disco de estréia, mas ainda não sabiam. “Do Lado de Dentro” mostra o que o Los Hermanos faziam de melhor: rock com influência de MPB, principalmente no vocal, e melancolia.

“Um Par” é mais uma que remete ao “Bloco do Eu Sozinho”. Para fechar, “De Onde Vem A Calma” apresenta justamente o que a canção indica: o som mais característico nas novas músicas: calmaria e melancolia num som pausado.


Músicas de “Ventura”

1. Samba A Dois
2. O Vencedor
3. Tá Bom
4. Último Romance
5. Do Sétimo Andar
6. A Outra
7. Cara Estranho
8. O Velho e o Moço
9. Além Do Que Se Vê
10. O Pouco Que Sobrou
11. Conversa de Botas Batidas
12. Deixa O Verão
13. Do Lado de Dentro
14. Um Par
15. De Onde Vem A Calma


Integrantes do Los Hermanos:

Marcelo Camelo – voz e guitarra
Rodrigo Barba – bateria
Bruno Medina – teclados e pianos
Rodrigo Amarante – voz e guitarra

Site oficial: http://www.loshermanos.com.br/

Para ver mais sobre Los Hermanos:
Bloco do Eu Sozinho - http://fotolog.terra.com.br/classicosdamusica:16

Nenhum comentário:

Destaques

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...